Esta frase atribuída à Pablo Picasso (e que Nossa Senhora das Citações Encontradas na Internet me salve de erro) era para estar na epígrafe da minha tese. O que o pintor queria dizer com isso eu não posso especular, mas a questão que queria levantar falarei por aqui.

Sim, computadores são inúteis sem nós. Respostas servem para quem sabe o que está perguntando e as limitações destas respostas. A criatividade é nossa, da criação da computação até a programação para se obter um resultado. Era para ser esta a ideia, mas alguns tomaram como crítica à computação como um todo, à internet, à web e em última instância até mesmo ao trabalho que estava desenvolvendo. Achei estranho pois sabia exatamente o que eu queria dizer com isso, mas pelas reações percebi que não estava sendo compreendido. Queria chamar a atenção para o fato que os números sem “alma” não nos diriam nada. Que as respostas apenas são inúteis sem o contexto necessário para se compreender que perguntas fizemos e o que podemos concluir com isso. Vai ao encontro das análises que podemos fazer com “clustering”, porque seja lá o que for que você colocar lá, você terá ao final um conjunto de agrupamentos formados. A colheita de café de uma fazenda do interior de São Paulo pode ter correlação perfeita com a população de guanacos no norte do Chile, mas cabe saber se esta correlação faz algum sentido. 😉

Em síntese, precisamos estar atentos à tudo isso. Temos que saber fazer ciência de uma forma melhor a cada dia. Devemos isto a nós mesmos e a sociedade que nos financia.

A imagem abaixo é de uma exposição do Virginia Museum of Fine Arts sobre suas pinturas que usou QR Codes para promovê-la.

Image of Picasso in QR code

imagem de Picasso em QR code – divulgação de exposição no Virginia Museum of Fine Arts