webometria, cibermetria, altmetria...

estudos métricos da informação e muito mais

Categoria: citações

Clássicos sobre o debate do Fator de Impacto.

Então, tudo começou numa conversa que com amigos no Facebook (Stevens Rehen e Felipe Rodrigues da Silva), e daí me toco que nunca compartilhei esses links por aqui. Clássicos sobre o debate do Fator de Impacto que foram motivados pelo post sobre o artigo do Blog Scielo abaixo. Este vai ser um post um tanto telegráfico, mas acredito que valha a pena.

Vamos começar com “A miopia dos indicadores bibliométricos” do Blog Scielo que falei acima:

http://blog.scielo.org/blog/2017/06/01/a-miopia-dos-indicadores-bibliometricos/#.WTLMTIVv-Ed

Para quem não leu, e se interessa por Cientometria e indicadores de ciência e tecnologia, recomendo a leitura do Manifesto de Leiden. Tem versão em portugues traduzida pela Sibele Fausto [@Sibele Fausto].

http://www.leidenmanifesto.org/

tradução para o português: http://www.leidenmanifesto.org/uploads/4/1/6/0/41603901/leiden-manifesto-portuguese-br-final.pdf

Não dá para pensar em indicadores de ciência e tecnologia e avaliação, e não ter em mente o DORA – San Francisco Declaration on Research Assessment. Simplismente indispensável.

http://www.ascb.org/dora/

Foi publicado na Science em 2008 o artigo – The Misused Impact Factor

http://science.sciencemag.org/content/322/5899/165

Uma boa leitura, e aqui está o link direto para o PDF (Acesso Aberto)

http://science.sciencemag.org/…/sci/322/5899/165.full.pdf

E para aqueles que querem uma visão mais “cientométrica”, por assim dizer, um artigo da Scientometrics, revista de alta relevância para o campo – History of the journal impact factor: Contingencies and consequences:

https://doi.org/10.1007%2Fs11192-007-2036-x

E é claro, um link para a versão unpaywalled. 🙂

http://science-metrix.com/pdf/Archambault_Scientometrics_HistoryIF.pdf

Compartilho também, novamente, o link para um texto curto que escreví para o Observatório em Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde da Fiocruz [Observatório CTIS] com o título “Impacto Real e Imediato?“.

“Para além dos microscópios, que nos permitiram ver de perto detalhes do nosso mundo, é já o momento de se conceber “macroscópios”.”

obs: a figura no texto não está aparecendo mais, mas vocês podem achar ela pelo link para o artigo científico.

http://observatorio.fiocruz.br/ponto-de-vista/altmetria

E por último, um breve olhar sobre a Altmetria, num editorial que escrevi para revista Trabalho, Educação e Saúde.

http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sip00126

A altmetria e a interface entre a ciência e a sociedade

Mas, ok, eu coloquei um monte de textos. E você quer apenas uma rapida sacudida sobre a questão dos indicadores de ciência e tecnologia? Siga então para o vídeo de pouco mais de quatro minutos sobre o Manifesto de Leiden. Você não vai se arrepender.

https://vimeo.com/133683418 [infelizmente só em inglês]

The Leiden Manifesto for Research Metrics from Diana Hicks on Vimeo.

 

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on RedditEmail this to someonePrint this page

Computadores são inúteis, eles podem apenas dar a você respostas

Esta frase atribuída à Pablo Picasso (e que Nossa Senhora das Citações Encontradas na Internet me salve de erro) era para estar na epígrafe da minha tese. O que o pintor queria dizer com isso eu não posso especular, mas a questão que queria levantar falarei por aqui.

Sim, computadores são inúteis sem nós. Respostas servem para quem sabe o que está perguntando e as limitações destas respostas. A criatividade é nossa, da criação da computação até a programação para se obter um resultado. Era para ser esta a ideia, mas alguns tomaram como crítica à computação como um todo, à internet, à web e em última instância até mesmo ao trabalho que estava desenvolvendo. Achei estranho pois sabia exatamente o que eu queria dizer com isso, mas pelas reações percebi que não estava sendo compreendido. Queria chamar a atenção para o fato que os números sem “alma” não nos diriam nada. Que as respostas apenas são inúteis sem o contexto necessário para se compreender que perguntas fizemos e o que podemos concluir com isso. Vai ao encontro das análises que podemos fazer com “clustering”, porque seja lá o que for que você colocar lá, você terá ao final um conjunto de agrupamentos formados. A colheita de café de uma fazenda do interior de São Paulo pode ter correlação perfeita com a população de guanacos no norte do Chile, mas cabe saber se esta correlação faz algum sentido. 😉

Em síntese, precisamos estar atentos à tudo isso. Temos que saber fazer ciência de uma forma melhor a cada dia. Devemos isto a nós mesmos e a sociedade que nos financia.

A imagem abaixo é de uma exposição do Virginia Museum of Fine Arts sobre suas pinturas que usou QR Codes para promovê-la.

Image of Picasso in QR code

imagem de Picasso em QR code – divulgação de exposição no Virginia Museum of Fine Arts

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on RedditEmail this to someonePrint this page

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén