Um belo dia alguém resolve que vai querer mais dados sobre você. Afinal, você vem ao site dele e se é para acessar o conteúdo de graça, que te passe mais alguma coisa para o data-mining ficar mais interessante ainda. E lá vem o “Blá Blá Blá!” de que basta se cadastrar para ter acesso e tal. Bem, o tiro certo para se obter mais de quem vem pode ser o tiro no pé das métricas que se deseja coletar.

Assim foi que encarei a ideia do O Globo de solicitar minha inscrição. Nem vou falar agora do problema que é se inscrever com o Facebook para aqueles que se preocupam com sua privacidade (isto vale outro post). Uma dica rápida de uma colega foi o de apagar os cookies. Funcionou, o que demonstra que o sistema de controle era simples. Bastou isso para rapidamente pensar o obvio. Que tal abrir uma “janela anônima”? Pronto, o que seria “mais dados” virou “menos dados” e uma interferência nas métricas padrão de acesso ao site. Quem adotar esta medida vai aumentar o número de novas visitas (ao contrário das de retorno) a cada leitura de página. Triste resultado. O fato é que também passei a ler mais outros sites de jornal online (já fazia isso, mas às vezes as pessoas compartilham notícias do O Globo).

Concluo que para mim esta estratégia não é a ideal. Forçar o usuário pode dar certo na maioria dos casos, mas também pode trazer problemas. Definitivamente prefiro agora ser anônimo do que dar mais dados meus.

Obrigado, agora me de seus dados e se possível entre com seu Facebook... Ein?

Obrigado, agora me de seus dados e se possível entre com seu Facebook… Ein?

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on RedditEmail this to someonePrint this page