webometria, cibermetria, altmetria...

estudos métricos da informação e muito mais

Categoria: Lattes

Mentoria para seu projeto de pesquisa

Muitos amigos que acompanham o que escrevo por aqui não sabem, mas eu pesquiso e oriento nas áreas de Divulgação Científica e Ciência da Informação. O foco dos cursos que dou nas pós-graduações está no uso de novas tecnologias para divulgação científica e na coleta de dados de produção acadêmica e levantamentos em mídias sociais da repercussão online de publicações ou temas de ciência (principalmente). Se os nomes Bibliometria, Cibermetria, Webometria e Altmetria não fazem sentido, em parte o parágrafo anterior da conta de explicar um pouco disso.

Com esses dados todos dá também para se estudar e descobrir muitas coisas legais e interessantes, além de se fazer lindos grafos (como o da imagem que fica no meu perfil) ou diagramas representando e sintetizando o que se observou. O que vai definir o que cada elemento do grafo representa vai depender de escolhas que você precisa fazer sabiamente, e isso vai desde o recorte inicial para sua coleta, até o tratamento que você vai dar na hora de representar vínculos (arestas) e atores (nós) que estarão ali representados.

Bom, desculpem-me pelo “textão”, mas isso tudo é só para dizer que dentro da filosofia que sempre falo no início dos meus cursos de pós, resolvi ver se consigo ampliar minha humilde contribuição para desenvolvimento do campo da ciência no qual eu tenho atuado nos últimos 20 ou 10 anos (20 de DC e 10 de CI). Inspirado na proposta que meu amigo dos tempos de colégio Michel Lent fez, resolvi disponibilizar uma agenda pública na qual semanalmente estarei oferecendo uma hora e meia para uma mentoria focada no seu projeto de pesquisa. Se eu serei de algum auxílio vai depender de você corretamente ver em mim alguém que pode ajudar e eu conseguir fazer isso 😊.

Basta entrar no link [https://fabio-gouveia.youcanbook.me/], ver que dia terei disponível, e marcar. As conversas serão preferencialmente por Google Hangout ou ferramenta similar, mas algo presencial pode ser viabilizado para os que estão na minha cidade. Peço antes de tudo que entendam que como é uma experiência nova eu certamente demorarei um tempo para conseguir colocar isso em rotina de fato. Por isso é possível que eu tenha que reagendar seu pedido. E eu estarei avaliando os pedidos para tentar priorizar os que eu identificar que tenho maior potencial de ajudar em algo.

Se tudo der certo, e você ficar contente, lembre-se de mim nos agradecimentos (ou acknowledgements) e faça uma excelente pesquisa pois o que mais precisamos é de bons projetos para consolidar ainda mais essas áreas no Brasil. Se você é de Portugal é também super bem-vindo. Se seu idioma nativo é espanhol ou inglês (e se conseguiu ler este texto ou alguém lhe explicou o que este louco aqui escreveu), podemos conversar neste idioma, desde que você aguente o meu sotaque e alguns falsos cognatos. Estou ansioso para ver como este experimento vai fluir. Espero que seja uma experiência incrível para mim e para todos que participarem.

Forte abraço a todos e até o próximo Hangout!

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Reddit
Reddit
0Email this to someone
email
Print this page
Print

ORCID, se puder!

Você sabia que pode colocar o seu ORCID no Lattes? Não? Pois é simples, é só seguir a dica ai embaixo. Serve para alguma coisa? Na prática, neste momento, não. 🙁 Mas quem sabe no futuro. Dá para chamar de dica? Nem sei… Em todo caso vamos divulgando.

Tutorial da UFRGS para inclusão do ORCID no Lattes

Tutorial da UFRGS para inclusão do ORCID no Lattes

http://www.ufrgs.br/bibicbs/noticias/orcid-integrado-ao-curriculo-lattes

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Reddit
Reddit
0Email this to someone
email
Print this page
Print

Palestra – Ciência 2.0: o cientista, a comunicação científica e as mídias sociais – Observatório Nacional

Dias depois de ter dado uma palestra com o mesmo título desta no Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino – IDOR, Luan Ghezzi do Observatório Nacional me convidou para falar sobre o mesmo tema nos seminários de lá. Adaptei a palestra para o tema da astronomia, o que me trouxe mais uns exemplos interessantes. E o mais legal é que eles gravaram a palestra. 🙂

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Reddit
Reddit
0Email this to someone
email
Print this page
Print

Os Cientistas Também Dormem

Fazer um currículo não é fácil. Quem já teve que sair lembrando de tudo o que fez na vida e juntar os documentos comprobatórios necessários sabe como isso é difícil. E para um cientista não é muito diferente. Há que se dedicar tempo à isso. Porém, apesar de muitos dos cientistas brasileiros estarem em instituições públicas, onde gozam de estabilidade no seu emprego, isto não significa que seus currículos podem ser deixados de lado. Ao contrário disso, esta lista de produção é constantemente exigida a cada novo edital, à cada nova tentativa de obter quem sabe algum recurso extra em um Edital Universal (do Reino de Deus? Porque vale rezar nesta hora!) do CNPq.

Já faz um bom tempo que temos na ciência brasileira um sistema desenvolvido no MCTI (foi mal, mas não vai dar para acrescentar um “C”, tá?) do qual muitos já ouviram falar. Trata-se da Plataforma Lattes voltada para a inserção de dados referentes a produção individual dos pesquisadores e uso do seu conteúdo nos processos de avaliação de projetos individuais, ou coleta para dados de produção institucional.

Este já foi motivo de debate por conta de pessoas que deram um “up” no seu Currículo Lattes com umas “coisitas” a mais que não eram de fato verdadeiras, e ao mesmo tempo por dados que foram “escavados” por um site agregador de informações sobre pessoas em geral (dica: o entre aspas é quase o nome do site). Fonte magnífica de dados para pesquisas, hoje se encontra com alguns bloqueios sem vergonha que buscam atrapalhar um pouco as coisas, mas que na prática não são fortes o suficiente para o que pretendem fazer.

Enfim, o que importa é que ele está lá, online hoje em dia (já foi um sistema para você gerar um disquete, e com isso eu denuncio minha idade) e via web (antes tinha um software de atualização) e todos os cientistas precisam mantê-lo atualizado. E é aí que entra a questão: será que esses abnegados seres arrepiados, de óculos e jaleco, passam as horas sem fim atualizando os seus currículos sem descanso. Não, meu caro amigo, Os Cientistas Também Dormem! E mais, eles almoçam e saem para suas casas também lá pelas 18h00. Eu tenho a prova disso, acredite. E obtive ela com dados do próprio CV-Lattes. Vamos lá.

Acontece que quando você termina de atualizar o seu Lattes na Web, é preciso “enviar” os dados para a base. É nessa hora que fica registrado no sistema o último dia e horário de atualização do seu currículo. Há um arquivo online disponível no site do CNPq com essa informação e foi este que eu usei aqui (graças a Iara Vidal, que gentilmente me passou ele). Transformando o arquivo separado por ponto e vírgulas em uma planilha de Excel com quase 4,6 milhões de registros (aviso, não tente fazer isso em casa! Somos profissionais de informação qualificados!) e mais uns tratamentos e temos a figura abaixo.

Horário de Atualização do Lattes

Horário de Atualização do Lattes

Esses incansáveis atualizadores de CVs (Curriculum Vitae para os que vivem no Rio e associam esta sigla à outra coisa) tem seus momentos de clímax entre 11h00 e 11h59 e entre 15h00 e 16h59. Eles param para o almoço, creio eu. :-). Por outro lado, podemos ver o incrível momento do justo sono dos cientistas brasileiros. Tudo começa com uma tentativa mais clara a partir da meia-noite, mas de fato as coisas ficam melhores entre 02h00 e 07h59. Sim, meus amigos, eles dormem, mas dormem provavelmente pouco. É de se esperar com tanta correria para se encaminhar projetos para editais e tantas coisas por lutar no sistema de financiamento da pesquisa brasileira.

Agora eu vou dormir. Boa noite!

P.S.: O gráfico já fala muito por si, mas cabe uma explicação final. Vocês devem ter percebido que o total é inferior aos tais aproximadamente 4,6 milhões de que falei, certo? Pois é. Por algum motivo temos muitos registros que tem como hora as 00h00 exatamente. Como estes estão totalmente fora da curva tive que excluir esta hora e minuto específico. Ao que parece algum dos sistemas do CNPq não registrava a hora de atualização, o que levou à esta distorção.

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Reddit
Reddit
0Email this to someone
email
Print this page
Print

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén