Havia uma segurança
Ela que nunca era certa
O beco, a noite, os passos rápidos
Nada disso nos evitava

Mas nós seguíamos também escondidos
Nas grades, nas cercas
Nos arames farpados
Como gado que se contenta em ser contido

Mas como o mundo lá fora grita
E a vida clama por ser vivida
Você se joga, porque o risco é só um traço
E seu fim será sempre mera estatística

Compartilhar, Enviar, Imprimir?Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Reddit
Reddit
0Email this to someone
email
Print this page
Print